Oficina da Net

De acordo com um alerta da empresa de segurança Lookout, o Brasil está entre os dez países mais afetados por um grupo de pragas para Android, que podem se instalar em locais reservados do sistema.

Os vírus em questão fazem uso de falhas de segurança no Android para copiar os seus arquivos para uma pasta especial e assim garantir a persistência do vírus mesmo que seja feita uma restauração do sistema. A Lookout listou os dez países mais afetados com o vírus: Estados Unidos, Alemanha, Irã, Rússia, Índia, Jamaica, Sudão, Brasil, México e Indonésia.

A companhia de segurança disse ainda que está rastreando três códigos com comportamento semelhante, o que indica que pode haver uma relação entre eles. A semelhança de programação entre os vírus  ShiftyBug ou Kemoge, Shuanet e Shedun varia de 71 a 82%.

O código só chega aos celulares através de aplicativos falsos, que são baixados de lojas de aplicativos de terceiros, ou seja, fora do Google Play. Portanto, assim que a vítima baixa o aplicativo falso, o programa pode funcionar normalmente. Para intensificar a farsa, os criminosos disfarçam os vírus em apps famosos, como Facebook, Twitter e New York Times. Juntamente com o aplicativo original, com um pacote de códigos maliciosos. Assim que a instalação é finalizada, a praga exibe anúncios publicitários indesejados.

O especialista em segurança Michael Bentley, da Lookout, alerta que a praga é “quase impossível de remover”.

A Lookout não forneceu qualquer instrução aos usuários infectados, apenas disse que eles devem procurar um técnico especializado ou mesmo adquirir um aparelho novo.

Então, o que sempre é válido ressaltar é a prevenção. Assim, nunca baixar aplicativos fora da Google Play, bem como manter um antivírus sempre atualizado. Também é importante manter o celular atualizado o que também pode impedir que o vírus consiga o acesso “root”.

Deixe uma resposta

HTML Snippets Powered By : XYZScripts.com
);